Gim: o novo favorito entre os paulistas

gim tônica

Gim: o novo favorito entre os paulistas

Não é de hoje que o gim tem se tornado o queridinho entre os paulistas que frequentam bares e casas noturnas no estado de São Paulo. De acordo com os dados de sellout da NMIND, o consumo da bebida aumentou quase 55% em 2017 em relação ao ano anterior. 73% desse volume de vendas está concentrado em bares e 15% em casas noturnas.

O crescimento do destilado foi tão expressivo, que chegou a ultrapassar o consumo de whisky em 2017, ficando atrás apenas de categorias como vodka premium, cerveja e não alcoólicos.

Gim Tônica, a bebida do momento


Mesmo sendo uma das bebidas mais antigas fabricadas pelo homem, a chegada dos anos 90 e 2000 e o aumento da procura por drinks prontos, fez com que o gim perdesse espaço. Foi em meados de 2007 que os tradicionais drinks feitos a partir do destilado voltaram a ganhar espaço nos cardápios, tornando-se a melhor opção para quem busca algo clássico e sofisticado.

O grande destaque do destilado foi na versão do drink gim tônica, que alcançou o terceiro lugar em volume no ranking de drinks mais consumidos em 2017, perdendo apenas para a caipirinha de vodka (1º lugar) e moscow mule (2º lugar). As regiões campeãs de consumo do drink em São Paulo foram Pinheiros e Vila Olímpia.

Outro drink derivado da bebida, o Negroni, também ocupou o ranking de drinks mais consumidos pelos paulistas, alcançando o sétimo lugar. Veja a classificação completa a seguir:

Os gins mais consumidos


Segundo nossos dados, que analisam transações comerciais de bares, casas noturnas e restaurantes em São Paulo, a marca Beefeater, da Pernod Ricard, foi a mais consumida entre os paulistas, com 15,5% do total de transações únicas.

Continuando a lista, a marca Tanqueray, da Diageo, ocupa o segundo lugar em consumo, com 12,4%, seguido pela marca Bombay, da Bacardi, com 7,4% do total de transações únicas.

Gins brasileiros


O avanço no consumo de gim tem estimulado a produção artesanal em diversos países, principalmente no Brasil. No último ano, 10 novos rótulos nacionais foram lançados. São eles: Draco, Virga, Arapuru, Ammazoni, Vitória Régia, Minnie Marie, Torquay, Jungle, Beg e o Seager’s Silver, uma versão premium do rótulo barato de Seager’s, da Stock.

Provando a qualidade dos gins brasileiros, em fevereiro deste ano o gim Amazzoni, produzido no Rio de Janeiro desde março de 2017 e vendido em sete estados brasileiros, como São Paulo, ganhou seu primeiro prêmio. Foi o vencedor na categoria “Produtor Artesanal do Ano” do concurso mundial World Gin Awards, que aconteceu em Londres.

Quer saber mais sobre gins e as novas tendências do mercado de bebidas alcoólicas? Entre em contato conosco!

Não há comentários

Escreva Um Comentário